domingo, 27 de novembro de 2011

"QUEM SÃO AFINAL"

Este quadro acompanhou toda a minha existência, cresci a ler quase diariamente esta verso.


Não o entendia, não era capaz de decifrar o que queria abranger, os anos passavam e o quadro permaneceu impávido e sereno, quem sabe à espera que um dia eu fosse capaz de decifrar o que queria o autor passar como mensagem.


A casa onde mora é talvez das mais senhoriais da minha pacata terra, a família que a mandou edificar já pereceu faz tempo, já passaram depois vários donos nenhum se fixou, nenhum ganhou raízes, quem sabe a razão não seja o quadro, quem sabe não chegaram demasiados amigos na hora da refeição!


Dei por mim a pensar um destes dias, afinal o quadro tem a não lógica? Afinal onde andam os verdadeiros amigos? Afinal os amigos são aqueles que não se esquecem de nós nos momentos complicados ou pelo contrário são aqueles que chegam na hora da refeição, são os que ligam várias vezes, mesmo estando a centenas de km, ou são os que vivem ao pé da porta e passam semanas sem nos falar só porque vivem perto e deixam sempre para amanhã?


(Continuo confuso, preciso de ajuda para decifrar quem são os verdadeiros amigos, preciso que me elucidem numa tentativa de decifrar o que queria afirmar o autor)

1 comentário:

  1. Nos pasamos la vida viendo cosas sin preguntarnos su verdadero significado....

    ResponderEliminar