domingo, 24 de outubro de 2010

Contrastes!















Património da humanidade, terra de contrastes!
O bom e o mau frente a frente.
viver na grande cidade pode ter os seus encantos, mas o revés é demasiado cruel.
Uma tenda, uma montanha, um rio com água corrente e límpida não têm preço, cidade não obrigado.



































segunda-feira, 11 de outubro de 2010

RESOLVAM A BEM POR FAVOR!

Estou farto, farto de quase tudo, de quase todos, de gente acomodada, e de outros que passam o tempo a reclamar dos outros o impossível, bem sei que quem não chora não mama, mas “porra”, assim são sempre os mesmos a mamar, e a seguir voltam a chorar, parecem cucos a sugar o trabalho dos piscos.

A história reza dos inconformados, foram estes que escreveram algumas das melhores páginas, da nossa existência como País.

Podemos começar por referir Afonso Henriques, o primeiro inconformado, a este seguiu-se outro Henrique inconformado, com o pouco espaço que os espanhóis nos cederam, teve uma vontade férrea de liberdade e, surgiram os caminhos marítimos, de seguida outro inconformado ficou na história, (Camões) é verdade que pelo seu talento, mas principalmente pela carne que comia pertença de outras classes sociais, um irreverente que arriscou por gosto e claro inconformismo.

Muitos outros se seguiram, e garantiram um lugar na memória deste povo, povo que arriscou a imigrar, quando não sentia condições para viver dignamente o seu dia-a-dia, claro marcado sempre por um ou outro irreverente que resolvia arriscar numa tentativa férrea de ser feliz.

“Feliz hoje” como afirmou J.M.Branco no seu (F M I), mais recente, quem não recorda Salgueiro Maia de camisa aberta enfrentando uma possível bala, todo por inconformismo, todo por uma causa que se lhe aparentava justa, ficará para todo o sempre na memória deste povo, tal como ficou Aristides Sousa Mendes quando desobedeceu ao chefe por uma causa justa, sem olhar ao seu futuro mas antes ao presente de muitas vidas humanas.

Gente que ficou marcada na história, porque teve coragem de dizer basta na altura certa, ou é agora ou nunca, gente com tomates como foi o “Limiano” aqui à uns anos a esta parte, espero que desta vez haja mais uns quantos que façam o mesmo, que quebrem a linha orientadora que os chefes se preparam para delinear, sem reflectirem nas consequências que eleições podem trazer ao País nesta altura, não há meios, não podemos pagar mais um custo sem justificação.

Quanto irá custar às finanças públicas mais um acto eleitoral, e provavelmente para ficar todo na mesma.

Haja alguém com bom senso.

Além de que as alternativas não se me afiguram minimamente válidas, o miúdo crescido que colocaram a líder da oposição, deu barraca logo que véu as sondagens equilibradas, logo mostrou ao que vinha, e pelos vistos vinha com ganas de poder, mas sem a mínima condição de governo.

Haja alguém com coragem, alguém com ganas de ficar na história, por bons motivos, sem olhar a compadrios e a possíveis lugares de futuro.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Feriado!! "100 anos de duvidas!"

video

Um momento cultural, proporcionado pela banda marcial de Arnoso.

Ficamos com uma ponta de orgulho, pela adesão desta banda tal qual como a maioria das bandas do País, a sala esteve composta o concerto esteve à altura, valeu pelo momento cultural.

Para que não nos acusem de querer-mos os feriados para podermos dormir um pouco mais.

Ainda que eu não tenha bem a certeza sobre o que é melhor para nós Portugueses, se este regime atual se o anterior. Basta olharmos para o lado e verificar as atuais condições dos nossos vizinhos do lado oposto à nossa fronteira, serão nesta altura muito melhores que as nossas? Tenho as minhas duvidas.

(uma familia real não fica barata, mas um parlamento com tantas cadeiras, e pior que isso são as sicecivas mudanças nos seus utilizadores, e as reformas que pagamos quando saem, quanto costam?)