quarta-feira, 27 de abril de 2011

Sucateiros!






A quem poderemos apelidar de “sucateiros” aos que sugam a sucata à socapa dos donos, ou aos que a compram?


Tenho muitas dúvidas, muitas mesmo, estas surgem por dois motivos, por um lado os primeiros roubam e vão vender aos segundos, estes fartos de saber que a maioria é roubada aceita-a e paga-a!


Bem sei que já estão a torcer o nariz, esta pode ser uma acusação grave, carece de fundamento, no entanto muitos já sentimos na pele o resultado destes negócios escuros, muitos já verificaram que as placas de informação das nossas vias de comunicação desaparecem sem deixar rasto, muitos já verificaram que as tampas e grades de saneamento desaparecem por artes mágicas, mesmo na noite seguinte a serem colocadas


Será que estes senhores têm fornos para trabalhar estes materiais antes de os entregarem nas sucatas? Não, então é fácil de estes verificarem que estes materiais não são simples sucata, são materiais sugados de locais públicos e privados pagos por todos nós.


Tenho a impressão que as nossas autoridades sabem perfeitamente que estas situações se passam, os ditos sucateiros acumulam-se pela manhã à porta das ditas sucatas, filas intermináveis.


Pergunto eu?


Porque motivo as nossas autoridades não perguntam a esta gente por facturas e guias, porque razão depois de tantas denuncias ninguém faz uma rusga por estes locais, tão fácil seria encontrar cobre roubado nas linhas de tensão, ou alumínio sugado em obras em construção, tal como gradeamento ou tampas de saneamento, junções de rega dos agricultores…


Tenho a sensação que as nossas autoridades ou estão "compradas" por esta gente, (0 negocio envolve muita massa) ou também eles são uns autênticos sucateiros.

domingo, 24 de abril de 2011

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Um dia bem diferente.

















Quando sem pensar se aceitam desafios a coisa pode dar para o torto!



Quando não estamos minimamente preparados, tanto a nivel fisico como psicológico as situaçoes embaraçosas são mais que muitas...



No entanto depois de uma palavra dada não devemos retroceder, "não fica bem", lá arriscamos uma subida em rocha ingreme e pontiaguda, (é verdade que a corda dá uma certa segurança mas...) Como o povo afirma; Uma vez não são vezes, só se morre uma delas, não deveremos deixar de sentir a adrenalina do momento.



As pessoas que passavam em ritmo de passeio não deixavam de afirmar ele há malucos para tudo.



Não posso retirar-lhe a devida razão mas que compensa, compensa, a pulsação anda um pouco acelerada (garanto) não é só pelo esforço físico.



Fica a recordação de um dia completamente diferente do usual com a promessa de voltar.



sexta-feira, 15 de abril de 2011

UM PONTO DE VISTA!


Uma capital de destrito, qual será?

quarta-feira, 13 de abril de 2011

A visitar.

Para uma visita.


No coração o Minho um palácio à venda.
Nome confuso, para uma obra de rara beleza do passado.
Se se portarem bem podem usufruir de um pica no chão...

terça-feira, 5 de abril de 2011

Lanhoso o inconveniente da história!



Ali um filho enclausurou a sua mãe!


Que acto terrível para um adolescente, (diria qualquer um de nós em condições normais.)


No entanto este foi um acto heróico segundo reza a história de Portugal, se a esta passagem se portasse aos dias de hoje o que diriam as nossas beatas, os nossos egrégios, os nossos moralistas, políticos, policias, advogados, juízes…


Que fácil é julgar, quando nos convém, que fácil é termos uma moral para nosso interesse e uma moral para interesse alheio.


Que pensaram os nossos jovens quando os professores e livros, lhes tentam explicar que o homem foi um herói, e depois chegam a casa e têm que se deparar com a moral dos pais que lhes incute valores completamente opostos


É uma verdade inconveniente digo eu…

PONTE SOBRE O CORGO!









Um espelho de agua, uma ponte romana, que mais podemos pedir para um fim-de-semana?


O Corgo já está “manso” por esta altura, como ainda não há veraneantes amontoados de toalha estendia a torrar ao sol, ainda podemos admirar a beleza proporcionada pela mãe natureza, bem como uma obra-prima da mão humana (Romana).



segunda-feira, 4 de abril de 2011

SANTUÁRIO de PANÓIAS





















Esta pode ser a diferença entre o centro comercial e a cultura!

Vila Real fica logo ali... Tem muito a mostrar.