terça-feira, 19 de janeiro de 2010

"FIM-DE SEMANA!"

























Marcar um fim-de-semana com algumas semanas de antecedência pode trazer dissabores, principalmente quando estamos em pleno Inverno, frio, chuva, neve ou simples nevoeiro são por si só capazes de boicotar um fim-de-semana a qualquer um.

o Inverno tem algo que as outras estações não têm, água muita água esta jorra por todo quanto é lado, e como é belo um pequeno rio ou ribeiro com excesso de água, logo após a sua nascente, em quanto não é definido e estável sobre um leito, são pequenos riachos que se agrupam e vão dando forma ao animal selvagem, agressivo e livre sem que as margens contenham toda a sua fúria.

Quando esta fúria derrama beleza natural fácil de avistar a muitos metros de distância, obrigando a que a nossa ousadia de aproximação nos envolva com água até aos joelhos, por entre a vegetação das matas ou lameiros, é o preço a pagar pela beleza da paisagem e dos quadros desenhados pela Mãe natureza.

logo, logo a lareira recompõe a situação, seca roupa e calçado, aquece o ambiente, e ainda fornece energia suficiente para a confecção do jantar.

Quem se lembra de um jantar confeccionado numa lareira, num pote de ferro (e como é diferente o cheiro que brota de uma refeição confeccionada á lareira com achas e troncos de carvalho) como se fazia antigamente em todo o norte do país. Se imaginarem todo isto numa aldeia, preservada, (dentro do possível, porque nem todos são capazes de perceber o quanto estas aldeias são importantes) típica de Portugal “Agra” de seu nome bem junto a nascente do Ave.


Voltando ao jantar o cheiro a enchidos desperta apetites o tinto desperta imoções, a fogueira desperta as companhias de repasto, estas são das melhores, quem se lembra afinal que o fim-de-semana não estava assim programado, todo tem jeito quando existe vontade, afinal um fim-de-semana mal calculado pode sempre ter um bom cheirinho a surpresa, a amizade o tinto o Mateus são argumentos fortes para nada correr mal.

Faltou a neve, mas ainda assim valeu bem a pena. Por enquanto não é possível matar saudades da tenda, a humidade é muita, vamos ultrapassando este drama por estas aldeias, Agra, Montesinho, Piódão, Monsanto…


video

2 comentários:

  1. Com tenda, ou sem tenda...
    o importante é disfrutar da natureza, e ao que parece (pelas fotos, descrição e video) isso foi conseguido !

    ResponderEliminar
  2. Quem gosta, gosta sempre, de verão ou inverno, com sol ou com chuva.

    Um grupo de amigos da natureza:
    http://umpardebotas.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar